quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

THIAGO SILVA E A NOSSA UTILIDADE NA IGREJA LOCAL

Recente notícia do mundo do futebol informa que o zagueiro Thiago Silva, ex-Fluminense e atualmente no Milan (ITA) e na Seleção Brasileira, aceitou de bom grado um pedido do técnico Massimiliano Allegri para exercer a função de volante na reta final da Copa Itália.
Obrigado a atuar nessa posição, à qual não está acostumado, o brasileiro reagiu bem: “se for preciso, pelo Milan atuo até no gol”.
Interessante que, como volante, Thiago ganhou elogios não só do treinador, mas também do Vice-presidente do clube, Adriano Galliani, que destacou a sua atuação como “extraterrestre”.
A humildade do jogador perante o líder e o seu comprometimento para com o time me chamaram tanto a atenção, que resolvi trazer o exemplo para o Corpo de Cristo.  
A Palavra diz, com relação aos dons espirituais, que “a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil” (1 Co 12.7). Logo, o interesse numa real utilidade para o Corpo de Cristo deve estar acima da busca pela nossa própria satisfação no serviço. Ninguém pode querer ser um servo sem que a preocupação em servir e abençoar venha primeiro do que a de ser servido e abençoado.   
Thiago Silva poderia ser objetado: “mas eu me sinto bem jogando como zagueiro; não quero mudar de posição”. Muitos cristãos agem assim: a única orientação que buscam para reafirmar sua permanência em determinado setor da Igreja é olharem para dentro de si mesmos e verificar como anda o termômetro de sua própria satisfação. Mas e quanto à utilidade para o Corpo de Cristo? A Igreja reconhece meu dom? As pessoas estão se sentindo abençoadas por mim? Essas perguntas às vezes parecem não interessar muito. Até porque, em alguns casos podem levar ao desencantamento e à mágoa.
No entanto, Thiago Silva reagiu com imitável humildade e comprometimento para com o time. Estava disposto a confiar na autoridade de seu treinador e a fazer qualquer esforço pela equipe, contanto que fosse útil. Assim se espera de todo membro do Corpo de Cristo: que confie em Deus e em seu líder e se comprometa com a Igreja Local a ponto de se colocar humildemente à disposição para ministrar em qualquer posição. 
Ainda não dá para prever o resultado disso tudo na vida do jogador. Mas certamente ele já ganhou a admiração da diretoria do Milan, de seu treinador, de seus companheiros e da apaixonada torcida. A humildade precede a honra (Pv. 15.33).  Assim será também com todo aquele que se colocar diante de sua liderança pastoral com humildade e comprometimento, requisitos essenciais para Deus usar alguém como, onde e quando Ele quiser.
Que possamos dizer: “se for preciso, pela Igreja atuo até no gol”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. Fico impressionado com a fartura de artistas nas igrejas e a escassez de santos. Chamo de artistas aqueles que querem simplesmente receber os louros de uma atuação perante o público. Chamo de santos aqueles que servem. Muito bom o exemplo do Thiago Silva, assim como a percepção do autor. Precisamos sempre da lembrança de João Batista, pois o que importa mesmo é que Cristo cresça. É um privilégio sem medida congregar na igreja local, que é muito maior do que qualquer pessoa.

    ResponderExcluir
  2. Olá Diogo!

    Quero felicitar-lhe pela iniciativa, proposta e conteúdo do blog. Já estou seguindo.

    Aproveito a oportunidade para convidar-lhe a conhecer o meu blog, e caso queria seguir também, ficarei muito honrado.

    www.hermesfernandes.com

    Na Paz do Rei dos reis!

    ResponderExcluir